Utilizando a frequência de 2,3 GHz no padrão Non-Standalone (NSA), a Claro ativou a sua primeira rede 5G após o leilão realizado pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), ocorrido em novembro. A conexão está disponível em algumas áreas das cidades de São Paulo (SP) e Brasília (DF).

A operadora vinha realizando uma série de testes com a quinta geração da internet móvel, mas neste primeiro momento optou por utilizar o formato 5G NSA, que conta com a mesma infraestrutura do 4G e já está disponível. O padrão Standalone (SA), que permite aproveitar o 5G “puro”, ainda depende da liberação da frequência de 3,5 GHz.

5G da Claro em São Paulo começa com cobertura em áreas do Itaim e Vila Nova Conceição, onde foram instaladas as duas primeiras antenas compatíveis. Conforme a prestadora, o serviço deve ser expandido para a região da Marginal Pinheiros no primeiro trimestre de 2022.

Vários celulares compatíveis com 5G estão à venda no Brasil.

Vários celulares compatíveis com 5G estão à venda no Brasil.

Já na capital federal, a novidade chega na região da Asa Norte, que recebeu a primeira antena com a frequência 2,3 GHz ativa. Nos próximos dias, clientes da tele em Brasília terão acesso ao sinal também em alguns pontos estratégicos localizados na Asa Sul e no Setor Comercial.

Velocidade de até 700 Mbps

Para ter acesso ao 5G com frequência 2,3 GHz da Claro, o usuário precisa ter um plano ativo da operadora e celular compatível com 5G nessa faixa. De acordo com a empresa, não é necessário mudar o pacote para utilizar a nova tecnologia, bastando cumprir os requisitos citados.

A operadora informou ainda que após a ativação do padrão, os telefones aptos a se conectar pelo 5G podem alcançar velocidade de conexão de até 700 Mbps em Brasília, mesmo sem contar com o espectro 3,5 GHz no momento. A velocidade medida na capital paulista não foi informada.

Vale lembrar que as duas cidades já contavam com o 5G DSS lançado pela Claro anteriormente, um padrão também conhecido por compartilhar a infraestrutura com o 4G. O próximo passo deve ser o lançamento da rede na frequência de 3,5 GHz, que possibilitará aproveitar todo o potencial do 5G.