Henrique Medeiros | 4/11/21 12:45

Leilão do 5G
Abraão Balbino, superintendente da Anatel e presidente da comissão especial de licitação (CEL)

[Matéria atualizada no dia 4/11, às 14h40, com informações do Grupo Pátria] O Brasil ganhou uma nova operadora móvel (MNO) de amplitude nacional a partir do leilão de frequências desta quinta-feira, 4. A Winity II Telecom, braço de telecom do Grupo Pátria, fez uma proposta de R$ 1,4 bilhão (R$ 1.427.872.491,87) pelo bloco A01 na faixa de 700 MHz (10 MHz + 10 MHz), um ágio 806% sobre o valor mínimo proposto pelo edital da Anatel, de R$ 157 milhões.

Vale lembrar que os analistas do mercado de telecom, mídia e tecnologia (TMT) afirmaram ao Mobile Time nesta semana que existia a possibilidade de disputa na faixa dos 700 MHz.

Além da Winity, NK 108 e VDF Datora apresentaram propostas por esse mesmo bloco: R$ 333 milhões e R$ 318 milhões, respectivamente. A VDF Datora ficou de fora da disputa por ter apresentado uma proposta inferior a 70% do maior lance. Assim, como segunda colocada, apenas a NK poderia ter feito um novo lance – a empresa tinha 5 minutos para isso –, mas preferiu não fazê-lo.

Durante a transmissão do certame, Abraão Balbino, superintendente da Anatel e presidente da comissão especial de licitação (CEL), afirmou que como é um lote nacional e nenhuma dessas operadoras tem radiofrequência, o País recebe uma nova operadora móvel a partir da outorga neste leilão.

O lote A01 tem como compromissos a construção de infraestrutura em rodovias e localidades. Ao todo, 625 localidades e 31 mil km de rodovias deverão ser cobertas.

Em nota enviada a Mobile Time, André Sales, sócio do Pátria e CEO da área de infraestrutura na empresa, afirmou que estão “absolutamente comprometidos em entregar um ambiente mais conectado e digital, que impulsione o crescimento do Brasil”.  Por sua vez, Sergio Bekeierman, CEO da Winity, disse que vencer o leilão da frequência de 700 MHz nesse momento único da indústria “é motivo de muita alegria”.

“Ainda mais gratificante é visualizar o impacto que promoveremos ao levar conectividade a centenas de localidades remotas e a mais de 35 mil quilômetros de trechos de rodovias sem cobertura, gerando milhares de empregos, inclusão digital e o desenvolvimento da infraestrutura do País”, completou Bekeierman.

Além da Winity, a companhia tem um histórico de 20 investimentos em construção de torres, redes de fibra ótica e data centers na América Latina. A ODATA (Brasil, Colômbia e México), que atua com data center e infraestrutura de TI, e a ATIS (Argentina), com rede neutra de telecom, são outros exemplos de investimentos do Pátria.