Para América Móvil, eficiência de redes será importante ferramenta para redução de gastos

 
Grupo mexicano quer acelerar modernização e expansão da infraestrutura e transformação digital em todas as suas operações

Os investimentos na modernização da infraestrutura, já em andamento no México e em fase inicial no Brasil, fazem parte do pacote que a América Móvil tem utilizado para a diminuição dos seus gastos operacionais. “Nós temos avançado nessa estratégia de corte de gastos e despesas em todos os países e estamos indo bem. Mas todo esse esforço não é suficiente e a eficiência em nossas operações, como a transformação digital, também passou a ser um componente importante”, observou Daniel Hajj Aboumrad, diretor executivo do grupo.

Segundo Óscar von Hauske Solís, COO, a empresa trabalha para digitalizar todas as interações com o consumidor ao mesmo tempo que também investe para levar a fibra para mais perto dele “Nós estamos tentando reduzir o custo de distribuir o tráfego de dados na rede, via tecnologia fotônica”, observou, referindo-se à plataforma que une o transporte IP e óptico.

Durante conferência para analistas, os executivos confirmaram que os investimentos este ano devem ficar próximos a US$ 8 bilhões, um pouco acima de 2017 quando atingiram US$ 7,2 bilhões, Na distribuição do CAPEX, o Brasil deverá receber recursos para acelerar a modernização de sua rede e expansão da cobertura, a Argentina vai reforçar sua presença em pelo menos 1 milhão de domicílios para oferta de TV e banda larga e o mercado mexicano continuará ampliando sua infraestrutura que, no passado, recebeu próximo de 800 novos sites de telefonia móvel.

Para o Brasil, Aboumrad confirmou mais uma vez a disposição de instalar de 1500 a 2000 novos sites para aumentar a cobertura da Claro e ainda renovar cerca de 70 mil quilômetros de fibra óptica. No resultado da empresa, apesar de ter diminuído em número de assinantes, a telefonia móvel esteve entre os maiores aliados do grupo ao expandir em quase 1 milhão de novos clientes pós pago e aumentar o ARPU.

Aboumrad está otimista em relação à recuperação do mercado brasileiro “depois de uma profunda recessão”, “Nossa operação de cabo (NET) está indo muito bem, ganhamos mercado em banda larga fixa e a operação móvel tem nos ajudado muito” disse o executivo.

Ele é mais cauteloso ao falar da vertical DTH que, de acordo com o CEO, está sendo acompanhada mais de perto e tem, inclusive, nova direção. Trata-se de Agrício Silva Neto, ex-vice presidente da SKY e que assumiu o comando da Claro TV em janeiro.