Blog Medium Image

Nokia afirma que atingiu recorde mundial de velocidades em 5G

Nokia afirma que atingiu recorde mundial de velocidades em 5G

A Nokia anunciou na última semana – mais precisamente no dia 19 de maio – que alcançou as velocidades 5G mais rápidas do mundo em sua rede Over-the-Air (OTA) em Dallas, Texas.

Para chegar a essa marca, a empresa finlandesa utilizou 800 MHz de espectro 5G de ondas milimétricas comerciais e funcionalidade de Conectividade Dupla (EN-DC). Durante o experimento, a Nokia alcançou velocidades de até 4,7 Gbps no 5G, em testes realizados em equipamentos de estações radiobase que estão sendo implantados nas principais redes comerciais das operadoras americanas. Além da velocidade, essa solução permitirá que as operadoras vendam vários serviços corporativos sensíveis à latência, como o fatiamento de rede para aplicativos de missão crítica.

Como a velocidade foi alcançada

De acordo com a Nokia, a velocidade recorde foi alcançada combinando oito canais de 100 MHz de espectro de ondas milimétricas nas bandas de 28 GHz e 39GHz, fornecendo 800 MHz de largura de banda, e 40 MHz de espectro LTE usando a funcionalidade EN-DC disponível na solução AirScale da Nokia.

O AirScale Radio Access é uma solução 5G da Nokia, de ponta a ponta, que permite às operadoras de todo o mundo, capitalizarem seus ativos de espectro 5G. Ela oferece enorme escala de capacidade, latência e conectividade, permitindo todas as tecnologias de interface aérea no mesmo equipamento de acesso a rádio.

Já o EN-DC permite que os dispositivos se conectem simultaneamente às redes 5G e LTE, transmitindo e recebendo dados em ambas as tecnologias de interface aérea. Isso significa que os aparelhos podem alcançar uma taxa de transferência (throughput) maior do que quando se conectam apenas ao 5G ou ao LTE. As velocidades foram alcançadas tanto em configurações baseadas em nuvem 5G (vRAN) quanto em configurações clássicas de banda base.

“Este é um marco importante e significativo no desenvolvimento de serviços 5G nos EUA, particularmente em um momento em que a conectividade e a capacidade são tão cruciais”, declarou Tommi Uitto, presidente de redes móveis da Nokia. “Isso demonstra a confiança que os operadores têm em nosso portfólio global de ponta a ponta e o progresso que fizemos para entregar as melhores experiências 5G possíveis aos clientes. Já fornecemos nossos rádios mmWave para todas as principais operadoras dos EUA e esperamos continuar trabalhando em estreita colaboração e avançando com elas.”

Já Stéphane Téral, analista-chefe da LightCounting Market Research afirmou: “Esta é uma conquista substancial que reflete o trabalho cuidadoso da equipe da Nokia prestando atenção nos detalhes e circunstâncias. “Em outras palavras, a agregação de 8 componentes no domínio de ondas milimétricas mostra ao mundo que há mais do que massive MIMO e RAN aberto para não apenas realmente cumprir a promessa de 5G comercial, mas também abrir o caminho para o futuro sistema Terahertz”.

Por Rui Maciel | 25 de Maio de 2020 às 13h05
Canaltech

Para América Móvil, eficiência de redes será importante ferramenta para redução de gastos

Para América Móvil, eficiência de redes será importante ferramenta para redução de gastos

 
Grupo mexicano quer acelerar modernização e expansão da infraestrutura e transformação digital em todas as suas operações

Os investimentos na modernização da infraestrutura, já em andamento no México e em fase inicial no Brasil, fazem parte do pacote que a América Móvil tem utilizado para a diminuição dos seus gastos operacionais. “Nós temos avançado nessa estratégia de corte de gastos e despesas em todos os países e estamos indo bem. Mas todo esse esforço não é suficiente e a eficiência em nossas operações, como a transformação digital, também passou a ser um componente importante”, observou Daniel Hajj Aboumrad, diretor executivo do grupo.

Segundo Óscar von Hauske Solís, COO, a empresa trabalha para digitalizar todas as interações com o consumidor ao mesmo tempo que também investe para levar a fibra para mais perto dele “Nós estamos tentando reduzir o custo de distribuir o tráfego de dados na rede, via tecnologia fotônica”, observou, referindo-se à plataforma que une o transporte IP e óptico.

Durante conferência para analistas, os executivos confirmaram que os investimentos este ano devem ficar próximos a US$ 8 bilhões, um pouco acima de 2017 quando atingiram US$ 7,2 bilhões, Na distribuição do CAPEX, o Brasil deverá receber recursos para acelerar a modernização de sua rede e expansão da cobertura, a Argentina vai reforçar sua presença em pelo menos 1 milhão de domicílios para oferta de TV e banda larga e o mercado mexicano continuará ampliando sua infraestrutura que, no passado, recebeu próximo de 800 novos sites de telefonia móvel.

Para o Brasil, Aboumrad confirmou mais uma vez a disposição de instalar de 1500 a 2000 novos sites para aumentar a cobertura da Claro e ainda renovar cerca de 70 mil quilômetros de fibra óptica. No resultado da empresa, apesar de ter diminuído em número de assinantes, a telefonia móvel esteve entre os maiores aliados do grupo ao expandir em quase 1 milhão de novos clientes pós pago e aumentar o ARPU.

Aboumrad está otimista em relação à recuperação do mercado brasileiro “depois de uma profunda recessão”, “Nossa operação de cabo (NET) está indo muito bem, ganhamos mercado em banda larga fixa e a operação móvel tem nos ajudado muito” disse o executivo.

Ele é mais cauteloso ao falar da vertical DTH que, de acordo com o CEO, está sendo acompanhada mais de perto e tem, inclusive, nova direção. Trata-se de Agrício Silva Neto, ex-vice presidente da SKY e que assumiu o comando da Claro TV em janeiro.

Nextel vai pagar R$ 68 milhões pela migração para SMP

Nextel vai pagar R$ 68 milhões pela migração para SMP

 

A Anatel definiu nesta quinta-feira, 19/4, quanto a Nextel deverá pagar pela adaptação de suas outorgas com a extinção do Serviço Móvel Especializado e migração para o Serviço Móvel Pessoal. No final, prevaleceu a redução da conta que inicialmente era de R$ 411 milhões para R$ 68 milhões.

Como defendeu o voto de Leonardo de Morais, que propôs a revisão do valor, “a área técnica considerou pertinente revisitar e atualizar os valores e as premissas empregados no cálculo questionado pela recorrente, notadamente aquelas concernentes à demanda por acessos, à participação no mercado, às receitas, ao custo de capital e aos investimentos”.

Além disso, foi calculada a dedução correspondente aos Preços Públicos que já tinham sido pagos pelas Autorizações de Uso de Radiofrequência associadas ao SME, proporcionalmente ao período remanescente da outorga. Em 2015, a Anatel aprovou a adaptação do serviço de trunking da Nextel para o Serviço Móvel Pessoal, na faixa de 800 MHz. Mas decidiu que a migração das outorgas deveria ser paga. A conta inicial foi de R$ 411 milhões, mas a Nextel recorreu, e conseguiu baixar o valor